Arqueologia

 

O MAE/UFBA fundado em 1983, salvaguarda coleções de importância basilar para a história da Arqueologia baiana e brasileira. A preservação deste acervo, estimado atualmente em mais de quinhentos mil objetos, tem sido atualmente o maior desafio enfrentado pela equipe técnica. As coleções arqueológicas apresentam uma configuração mista: coleções fundantes musealizadas e coleções não musealizadas, normalmente fruto de endossos institucionais. As coleções fundantes musealizadas são chamadas pelo seu pesquisador: Vital Rego, Valentin Calderón e Carlos Ott, e a Coleção da Associação de Arqueologia e Pré-História da Bahia. Entre as coleções não musealizadas damos destaque à Praça da Sé e Piragiba, entre os trinta e seis processos de endosso dados pelo museu de 1994 a 2013. No momento o museu está desenvolvendo um projeto institucional de curadoria do material arqueológico já existente em nossa Reserva Técnica. 

 

Vital Rego

 

Coleção adquirida pelo MAE/UFBA em 1983, por meio de doação da família do Médico Vital Cardoso do Rego, natural do estado da Bahia, onde nasceu em 19 de julho de 1873. Em função da falta de informações em arquivos e bibliotecas sobre o Dr. Vital Rego, pouco sabemos sobre as suas atividades relacionadas à Arqueologia, porém seu trabalho é hoje considerado como pioneiro no estado da Bahia, onde fez importantes coletas. Dentre os 61 objetos, estão pontas de projétil, mãos de pilão, seixo, lâminas de machado, machados, tembetás, conchas, anéis de osso, cachimbos e rodelas de fuso de fiar.

 

 

Valentin Calderón

 

Valentin Calderón nasceu em Comillas, Santander, Espanha, em 26 de julho de 1920. Em 1944, publicou o seu primeiro trabalho, na Espanha, intitulado El Museo Cantabro de Palacio del Marques de Comillas, seguindo-se uma série de outras publicações até 1949, quando emigrou para o Brasil. Chegando à Bahia desempenhou a função de professor do Instituto de Cultura Hispânica da Universidade Federal da Bahia, quando foi convidado para compor a equipe do Instituto de Ciências Sociais, onde exerceu a docência e realizou inúmeras pesquisas arqueológicas no litoral e no interior do estado, participando do Progama Nacional de Pesquisas Arqueológicas (PRONAPA).

 

A coleção Valentin Calderón foi doada ao MAE/UFBA após seu falecimento foi doada em 1983 por sua então viúva a Sra Lídia Maria Santana de Calderón. A coleção de 216 objetos possui artefatos como colher de concha marinha, urnas funerárias, pontas de projétil, lâminas de machado, artefatos cerâmicos, materiais líticos, adornos dentre outros artefatos. Além dos objetos musealizados existem outros artefatos não musealizados provenientes das pesquisas arqueológicas desenvolvidas pelo Calderón como carvão para datação, materiais ósseos, sedimentos entrou outros artefatos.

 

 

Carlos Ott

 

Carlos Karldorromlus Ott nasceu em 13 de outubro de 1908, em Biringen Viuertt, Berg, Alemanha Ocidental, e faleceu em 14 de janeiro de 1997 na cidade de Salvador. Trabalhou como professor catedrático na Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal da Bahia entre os anos de 1944 e 1978, onde ensinou a disciplina Etnologia. Foi professor do Instituto Normal – ICEIA, de 1950 a 1978, ministrando as disciplinas de Latim, Francês e Estudos Baianos, esta última teve a cadeira criada através de sua iniciativa. Entre 1947 a 1972, foi pesquisador do Instituto Patrimônio Histórico Artístico e Nacional – IPHAN, trabalhando em prol da preservação e conservação de monumentos e escavações arqueológicas. A coleção que leva seu nome é proveniente de trabalho de em pesquisa de campo no interior do estado da Bahia. Dos 15 objetos que compõe a coleção, destacam-se cachimbos, pontas de lança, fragmentos cerâmicos e lâmina de machado.

 

 

Coleção IX – Praça da Sé

 

Coleção proveniente de escavação arqueológica realizada no Centro Histórico do Salvador, entre os anos de 1998 a 2001. O projeto, que envolveu o Museu de Arqueologia e Etnologia da UFBA, a Prefeitura do Salvador e a Secretaria de Planejamento Ciência e Tecnologia do Estado da Bahia, foi desenvolvido dentro das comemorações dos 450 anos de Salvador. Os objetos recuperados, estimados em 20 mil peças, tornam possível o levantamento de informações a respeito dos cenários social, religioso e cultural do período.

 

 

Coleção X – Piragiba

 

Coleção proveniente de escavações arqueológicas na Vila de Piragiba, município de Muquém do São Francisco, região oeste do estado da Bahia. A ação, realizada entre 1996 a 1998, possibilitou a identificação, registro e escavação das urnas funerárias pertencentes à Tradição Aratu, localizando cerca de 120 enterramentos e dando origem a uma coleção de 10 mil objetos.

 

 

Associação de Arqueólogos da pré-história da Bahia

 

Coleção proveniente da parceria entre a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (CHESF) e a Associação de Arqueologia e Pré-História da Bahia, que realizaram o Projeto Sobradinho de Salvamento Arqueológico na área a ser inundada pelo grande lado do Reservatório Sobradinho. São 46 objetos, dentre estes fragmentos de rocha com pintura rupestre, pilão e cachimbo.